sexta-feira, 31 de março de 2017

Clv05 - Agostinho, Base do Calvinismo, foi Pai do Catolicismo (!) e Horrível Herege (!). 2 de 2.

Crenças De Agostinho Chocantes Além dos Batistas e Protestantes



Hélio de Menezes Silva
, 2017.


1)           Agostinho foi um PERSEGUIDOR E O PAI DA GERAÇÃO DE PERSEGUIDORES. Agostinho de Hipona não apenas se absteve de dar uma base dogmática ao que havia se tornado a prática da Igreja, mas até declarou encontrar validade final à mesma na Escritura: ‘é, realmente, melhor que os homens sejam levados a servir a Deus pela instrução do que pelo medo do castigo, ou
pela dor. Mas, como os primeiros meios são melhores que os últimos, estes, portanto, não devem ser negligenciados; muitos devem ser levados de volta ao seu Senhor, como servos maus, pela vara do sofrimento temporal, porque eles alcançam o mais alto grau do desenvolvimento religioso.... O próprio Senhor ordena que os convivas sejam antes convidados e em seguida sejam compelidos à Sua Grande Ceia. ´E Agostinho argumenta que se o Estado não tem o poder de castigar o erro religioso, não poderia punir um crime como assassinato. Corretamente diz Neander sobre o ensino de Agostinho que ele contém o germe de todo o despotismo espiritual, da intolerância e da perseguição, até mesmo ao tribunal da inquisição’  Não foi muito antes, que o último passo foi dado pela doutrina da perseguição da Igreja. Leão, o Grande, o primeiro dos papas, num estrito sentido do termo, retirou a inferência lógica das premissas a ele já providas pelos Pais da Igreja, ao declarar que a morte é a penalidade apropriada para a heresia” (Vedder, “Our New Testament”, pp. 97/98)

"Por que, portanto, a Igreja não deveria usar a força para obrigar seus filhos perdidos a retornar? O próprio Senhor disse: "Sai pelos caminhos e valados, e força[-os] a entrar, ..." Portanto, [forçar] é o poder que a Igreja recebeu [para exercer] através do caráter religioso e da fé dos reis, os instrumentos pelo quais aqueles que se encontram nos caminhos e valados - isto é, nas heresias e cismas - são obrigados a entrar, e que eles não achem mal serem compelidos."

O historiador alemão Neander escreveu que Agostinho instigou perseguições [e isso incluiu assassinatos] contra crentes donatistas que estavam lutando para manter as igrejas puras após a era apostólica. Pois ele interpretou Lucas 14:23 (“compele-os a entrar”) como significando que Cristo requeria que a igreja [católica] usasse a força [e isso incluiu tortura e morte] contra os que considerasse heréticos. https://www.wayoflife.org/database/church_fathers_a_door_to_rome.html

Uma guerra para preservar ou restabelecer a unidade da Igreja seria uma guerra santa e justa, uma "bellum Deo auctore", uma "guerra ["santa"] cujo autor seria o próprio Deus".

Ele também descobriu uma espertalhona e velhaca maneira de evitar que o clero católico recebesse a culpa pelo sangue em suas mãos: dissensão contra a Igreja Católica passaria a ser considerada dissensão contra o Estado, de modo que qualquer pessoa condenada pela Igreja seria presa, torturada e morta pelo Estado, sem nenhuma culpa ser lançada sobre a igreja católica !!! (que patife!)

Séculos depois, tais ideias culminariam na atividade da Inquisição, que também exigia que a autoridade secular executasse as sanguinárias decisões do Romanismo. É por isso que Agostinho é explicitamente reconhecido, até mesmo por muitos católicos, como o pai da Inquisição, já que ele foi responsável pela adoção e introdução de métodos de tortura de Roma para os fins da Igreja Católica, muitas vezes a fim de assegurar a uniformidade [eliminação de todos que discordassem da Igreja] (ADICIONAR A CITAÇÃO EXATA, OU A REFERÊNCIA COMPLETA, PÁGINA, ETC.).
Já em 385 dC, [temos] os primeiros registros de caça, prisão, tortura e execuções de verdadeiros crentes que, por fidelidade a Deus e Sua Palavra, não se dobravam ao Romanismo, realizadas sob o imperador Maximus a pedido dos bispos espanhóis que acusavam Prisciliano, bispo de Ávila, de feitiçaria, embora o seu verdadeiro crime parece ter sido concordar com [algumas] opiniões gnósticas. Juntamente com seus companheiros, Prisciliano foi julgado e torturado. Eles confessaram [para escapar das terribilíssimas, insuportáveis torturas] e foram executados. Agora, a Igreja já tinha precedentes tanto para caça às bruxas quanto para perseguir os hereges, tudo isto devido ao desmonte moral fornecido por Santo Agostinho.

É ou não é um fato que Agostinho foi um cruel promotor de violências, de assassinatos, de torturas, de guerras, tudo isso usando o estado como assassino alugado pelo Romanismo? É ou não é um fato que Agostinho foi quem montou a grande base para a Inquisição ?...



2) Agostinho foi INSPIRADOR DO ANTISSEMITISMO (mortal ódio aos judeus que, através de Lutero, chegou a Hitler e ao Holocausto)
Em "Reply to Faustus the Manichean, book XII, verse 11", encontramos que seu autor, Agostinho, escreveu:
"...a Igreja [Romana] admite e solenemente declara que o povo judeu deve ser amaldiçoado, porque, depois de matar Cristo, os judeus continuaram a cultivar o solo de uma circuncisão terrestre [na carne], de um sábado terrestre [literal cessação de todos trabalhos, no 7º dia da semana], de uma páscoa terrestre [sacrifício de cordeiro, animal], enquanto a oculta força ou virtude de fazer Cristo conhecido, que tal cultivo [dantes] continha, não [mais] está cedida aos judeus enquanto eles continuam em impiedade e descrença, pois foi revelada no Novo Testamento. Enquanto eles não se voltarem para Deus, o véu que está sobre suas mentes na leitura do Velho Testamento não será tirado … o povo judeu, como Caim, continua arando a terra, na carnal observação da lei, que não lhe dá o fruto da sua força, porque eles não percebem nela a graça de Cristo.”

Em Confissões 12.14, Agostinho escreveu:
“Quão dignos de todo o meu ódio são os inimigos da Escritura! Como eu desejo que vós os mateis (aos judeus) com vossa afiada espada de dois gumes, de modo que ninguém mais exista para se opor à vossa palavra! Alegremente eu desejaria que eles morressem para si mesmos e vivessem para vós!”

Em Adversus Judaeos (Contra os Judeus), Agostinho escreveu:
"A verdadeira imagem do hebreu é Judas Iscariote, que vendeu o Senhor por [30 moedas de] prata. O judeu nunca poderá entender a Escritura, e para sempre carregará a culpa da morte de Jesus."


3) "ROMA FALOU, O CASO ESTÁ CONCLUÍDO" (Roma locuta est, Causa Finita est) (Sermões, Livro I). Agostinho refere-se ao Papa.

...

4) "NÃO HÁ SALVAÇÃO FORA DA IGREJA" (Salus extra Ecclesiam non est) (De Bapt. IV, cxvii.24). Agostinho refere-se à Igreja Católica Apostólica Romana.



Sinceramente, de verdade, não conheço nenhum crente que não se afligisse ao máximo ao saber que seu filhinho, na escola, estava sendo ensinado por uma pessoa com o caráter acima descrito! Imediatamente o retiraria da escola, o aconselharia a jamais voltar a andar em companhia dele, teria certeza de que era um muito pernicioso pecador não salvo e a caminho do inferno. Eu já disse o bastante. Se você quiser continuar a crer nas chamadas Doutrinas da Soberana Graça de Deus, vá em frente, mas, em nome de Jesus, rogo que nunca mais reverencia, chame de santo ou padre, elogie, escreva, fale, nem mesmo aceite ouvir o nome desta peste sendo elogiado ou suas palavras citadas.



Hélio de Menezes Silva, 2017.



    Is 5. 20: Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!