sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A Soberania Do Homem e o Deus dos deuses

     Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas; -- Dt 10:17

O Senhor Deus dos deuses, o Senhor Deus dos deuses, ele o sabe, e Israel mesmo o saberá. Se foi por rebeldia, ou por transgressão contra o Senhor. . . --
Js 22:22

Porque o Senhor é Deus grande, e Rei grande sobre todos os deuses. -- Sl 95:3
Pois tu, Senhor, és o mais alto sobre toda a terra; tu és muito mais exaltado do que todos os deuses. -- Sl 97:9
Louvai ao Deus dos deuses; porque a sua benignidade dura para sempre. -- Sl 136:2
Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), -- 1 Co 8:5
O que estamos prestes a dizer não deve ser tomado de forma alguma como
rebaixando o Deus-Trindade-Supremo ou o Senhorio do Pai, Filho ou Espírito Santo, nem deve ser interpretado como endossando a visão Mórmon de homens tornando-se deuses após a morte. Deus é Deus e não há outro. Ainda assim, no sentido que [o dicionário de Webster] e certos versículos da Bíblia permitem, isto é, [Soberano é] aquele que tem supremo domínio ou jurisdição, um soberano, uma autoridade suprema, "há muitos deuses"  [note que escrevi "deuses" com inicial minúscula, qualquer poderoso].

Nosso motivo para escrever tal tratado é a posição desequilibrada e extrema do Calvinista, que não permite que a vontade humana desempenhe uma parte em qualquer coisa. Segundo ele, tudo tem sido já decidido pelos decretos não escritos de um Deus Soberano. Nós não temos um problema [não temos nada contra] a doutrina da soberania do Deus dos deuses, nem com o fato de que Ele faz exatamente como Ele deseja, como Lhe agrada e Ele quer fazer. Nosso problema é com o Calvinista que, sem [sólida sustentação em nem sequer] uma partícula da Bíblia, pensa que sabe qual é a vontade de Deus e o que Ele quer fazer.

 
Adão
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. -- Gn 3:5
Anunciai-nos as coisas que ainda hão de vir, para que saibamos que sois deuses; ou fazei bem, ou fazei mal, para que nos assombremos, e juntamente o vejamos. -- Is 41:23
Os únicos requisitos para status de deus [note que escrevi "deus" com inicial minúscula, qualquer poderoso] parecem ser conhecer/fazer o bem ou o mal e/ou [pre]dizer o futuro. Assim, qualquer um pode ser um deus bom ou um deus maligno como o deus deste mundo. Uma vez que Adão e Eva pecaram, tornaram-se como DEUSES, conhecendo o bem e o mal. Embora amaldiçoados, Adão e Eva se tornaram entidades soberanas, e eles adquiriram domínio sobre a Terra e suas criaturas (Gn 1: 26-28). Os soberanos não impõem suas vontades a outros soberanos, a menos que eles os conquistem. Os soberanos devem entregar a sua soberania e submeter-se ao outro soberano para que o outro soberano seja seu mestre, ou eles devem ser conquistados e capturados ou destruídos pelo outro a fim de ganhar a submissão deles. Isso envolve uma escolha soberana por parte do soberano, candidato prospectivo. Escolha servir ao soberano Senhor [o Deus Altíssimo] ou ser conquistado para dentro de submissão, como aqueles não salvos cujos joelhos um dia se curvarão ao Senhor [o Todo Poderoso].

deuses do diabo
2Co 4:4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. ACF2007


Dt 32:17 Sacrifícios ofereceram aos demônios, não a Deus; aos deuses que não conheceram, novos [deuses] que vieram há pouco, aos quais não temeram vossos pais. ACF2007


1Sm 28:13 E o rei lhe disse: Não temas; que [é] que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses que sobem da terra. ACF2007

O que a feiticeira de En-Dor viu não está inteiramente claro, mas ela os considerou como deuses subindo da terra, quando ela viu ou Samuel ou uma aparição de Samuel ou um demônio posando como Samuel. Se não era Samuel, era um deus-demônio; Se era Samuel, era um deus-homem, que narrou o futuro.

Satanás é também um deus soberano, que é mais poderoso do que o homem. Desde que o homem, Adão, rendeu seu serviço e submissão a este deus-diabo e tornou-se cativo em sua vontade, ele [Satanás] é o príncipe da potestade do ar e exige que seus demônios-deuses emissários sejam servidos e adorados. Todo homem ainda tem a soberana escolha, perto dele e até mesmo na sua boca, para crer e servir ao Deus dos deuses ou para continuar a servir ao diabo e Mamom [às riquezas]. Eles podem  também escolher o grau em que obedecem e servem ao Deus dos deuses. O soberano Deus dos deuses decretou essa escolha e a disponibiliza ao homem, a despeito do que o Calvinista fatalista pontifique.


Líderes, Filhos de Deus são soberanos. . . deuses
Aos deuses não amaldiçoarás, e ao governante do teu povo não maldirás. -- Êx 22:28 LTT
Um Salmo de Asafe. Deus está na congregação dos poderosos; julga no meio dos deuses. -- Sl 82:1
Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo. -- Sl 82:6
Um Salmo de Davi. Eu te louvarei, de todo o meu coração; na presença dos deuses a ti cantarei louvores. -- Sl 138:1
Respondeu-lhes Jesus: “Porventura não tendo sido escrito na vossa Lei: ‘*Eu* disse:  deuses sois? Se Ele *os* chamou deuses, àqueles aos quais a Palavra de Deus veio (e não pode a Escritura ser destruída-anulada), - - Jo 10:34,35 LLT

De acordo com nossa definição inicial, os juízes e líderes de Israel deveriam ser considerados deuses no sentido de ter suprema jurisdição ou domínio [sobre certa região, por certo tempo]. Jesus, Ele mesmo, usou o Antigo Testamento para provar que eles eram soberanos, capazes de fazer suas próprias escolhas e decisões.Se Satanás, pecadores e líderes podem ser considerados como deuses soberanos, quanto mais os filhos de Deus? Jesus citou o salmista, aqui, em resposta às queixas de que Jesus estava fazendo-Se igual a Deus. Jesus frisou que Ele cumpriu o mínimo dos requisitos das Escrituras. Ele afirmou ser o Filho de Deus, conhecia e fazia o bem, e [pre]disse o futuro e muito mais. Sim, é um jogo de palavras, mas um jogo de palavras válido. É claro que Jesus também cumpriu com as exigências mais rigorosas das Escrituras para reivindicar legitimamente ser o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores. Muitos ensinarão a soberania [superior] de Deus, conquanto ignorando, omitindo ou negando a soberania [inferior] do homem. Depois que todos os instrumentos de Deus vierem afetar o pecador, isto é, a convicção do Espírito Santo, a iluminação de cada homem, a atração da cruz erguida, sendo convencido do pecado, da justiça e do juízo, a bondade de Deus e um convite do próprio Deus para vir, o homem ainda deve abandonar sua soberana vontade para receber e se submeter ao Senhorio de Cristo. Ele não é um Robô pré-programado! Em vez de ensinar a eleição incondicional, alguns deveriam ensinar [que o homem precisa fazer sua] a rendição incondicional. Noções sobre o homem não ter um livre arbítrio nem escolha no que diz respeito à salvação são ridículas à luz das demandas de Deus e convites para escolher. Se um soberano Deus dos deuses oferece ao soberano homem uma escolha e uma chance de escapar ao juízo do soberano Deus e de vencer a fúria com base no que o Seu Filho fez, como pode o homem carregar o mérito para sua própria salvação, que é um dom de um soberano Deus?

Por Herb Evans,
traduzido por Hélio S. Ferraz, 2017.